Sexo Anal I – História e Anatomia

Posted on setembro 28, 2008 por

4



Foto: Homem romano com rapaz tendo sexo anal.
copo em prata, século I DC; Encontrado em Bittir, Palestina.

Em resposta aos votos da enquete que fiz, no qual a maioria votou em sexo anal, trago-lhes uma matéria sobre o assunto, que pretendo dividir em algumas partes para que não fique enfadonho. Nesta primeira abordagem, gostaria de falar sobre o sexo anal na história, e mostrar a anatomia anal para que seja possível explicar melhor sobre o tema. Não achei documentos que comprovem datas, mas sim livros, revistas e sites que afirmam existirem documentos, registros históricos, sobre o coito anal. Eis o que descobri a respeito.

A História do Sexo Anal no Mundo.

Foto: Cerâmica da Grécia Antiga representando uma prostituta e seu cliente (o dinheiro está no saco pendurado na parede). ca. 480-470 DC; depositado em uma coleção privada em München.

Alguns estudiosos afirmam que há cinco mil anos a prática do sexo anal era natural na Mesopotâmia, inclusive fazia parte dos cultos religiosos dos Assírios. Registros mostram, também, que na Antiguidade, alguns casais usavam o sexo anal como método anticoncepcional. Na Roma antiga, na noite de núpcias, os homens se abstinham de tirar a virgindade da noiva em consideração à sua timidez, entretanto, praticavam sexo anal com ela.


Foto: Alguns estudiosos dizem que o sexo anal na Grécia Antiga não apresentava um aspecto pecaminoso como na visão cristã, 470 DC; depositado na coleção do Museo Nacional de Tarquinia.

Na Grécia Antiga não existia os termos ‘homossexual’ e ‘heterossexual’, bem como não havia um identidade sexual como há hoje. Um homem poderia ter relações sexuais com homens e mulheres, tudo dependia da beleza. Os jovens masculinos despertavam mais desejos nos homens mais velhos, pois a virilidade e o rigor do corpo jovem eram qualidades que iriam defini-lo mais tarde, ao tornar-se homem, como um excelente guerreiro. E os jovens viam nos mais velhos o conhecimento, a experiência, e a partir daí existia o ato sexual, no qual o mais sábio, ensinava, dominava o mais jovem, sendo então este o passivo. A passividade era ridicularizada, mas somente por denotar inexperiência, e por acreditarem também que mostrava que o indivíduo era intelectualmente inferior ao ativo, o dominador do ato, aquele que sodomizava. Apesar do coito anal existir aqui, os gregos também praticavam a cópula intercrustal, traduzida para o termo ‘entre-coxas’, em que o ‘ativo’ colocava o pênis entre as coxas do ‘passivo’, próximo aos seus testículos, não havendo penetração anal. Outra prática comum entre os homens era a masturbação mútua. Porém, em algumas civilizações o coito anal era considerado crime. Na França, antes da revolução, essa prática era passível de condenação à morte na guilhotina e na Inglaterra, no século 17, era considerada crime contra a natureza, com penas de morte e prisão perpétua. Para o Cristianismo, e outras religiões, a sodomia era pecado grave, devendo ser pago com a vida. A Inquisição Católica, em vários países, levou muitos homens às forcas e fogueiras por este crime religioso, conhecido como a ‘sodomia perfeita’ (cópula anal homossexual com ejaculação interna), sendo este o único ‘crime’ que chegava a tal ponto, os demais crimes religiosos geravam castigos ou torturas, a prática do sexo anal heteressexual também era considerado crime religioso, mas acarretava castigos ou torturas. Alguns documentos mostram, também, que a relação anal era comum na África, tanto com mulheres e homens, e que alguns negros escravizados foram escolhidos por colonizadores com intuito sexual anal. Os senhores que fossem denunciados, descobertos, em tal prática era julgado, chegando a ser condenado a morte ou não, dependia do tribunal católico e seus interesses. Na Rússia, muitos homens também foram presos por terem cometido o crime da sodomia.

Através deste texto, que resumi, podemos observar que o sexo anal existe há milhares de anos, e que dependia da religião e da cultura da época para que sua prática fosse considerada errada ou não. Atualmente, apesar de algumas culturas e religiões ainda considerarem como crime e/ou pecado, há uma aceitação mundial cada vez maior à está prática, e junto de filmes pornográficos, reportagens e debates sobre o assunto, os casais, heteros ou homos, a introduzem cada vez mais às suas vidas sexuais, porém muitos ainda encontraram tabus, mitos e preconceitos quanto ao tema, e é sobre isso que também falaremos aqui, aguarde.

Anatomia Humana – Anal

A anatomia da região anal mostra no ânus dois esfíncteres musculares em forma de anel que circundam o canal anal e que funcionam de forma independente, onde o esfíncter externo é voluntário – você tem controle dele – e o interno é involuntário – você não tem controle de sua contração, por isso é importante existir um preliminar antes da penetração.

Médicos afirmam que o ânus é rico em terminações nervosas e que é possível sim sentir prazer no coito anal, e que o psíquico contribui muito para o orgasmo através do ato também.

Fontes: Wikipédia, Cama na Rede, Ibrasexo, Kamasutra, outros.

Obs. postagem do antigo blog.

Anúncios
Marcado: ,
Posted in: Sexologia